Histórico

1987

Diagnóstico: Síndrome de Rett. 

O que é Síndrome de Rett? O que causa a Síndrome de Rett? Qual é o prognóstico? Quais são os sintomas? Tem cura? Tem remédio? Precisa fazer terapias? É hereditária? Qual é a sobrevida? Quem conhece a Síndrome de Rett no Brasil? Que médico ou terapeuta pode ajudar?

Naquela época, não havia respostas para estas perguntas.

Foram todas essas dúvidas que levaram o casal Isis e Claudio Riechelmann, a procurarem respostas e apoio, pois eles estavam sozinhos, sem nenhuma informação precisa. Haviam lido, pela primeira vez, o nome dessa síndrome em 1987, num Relatório Médico resultado de junta médica do UNC Medical Center North Carolina University – Medical Center – Chapell Hill – EUA, para onde levaram sua filha Catarina, então com 2 anos, à procura de um diagnóstico.

Finalmente, em 1988, conseguiram encontrar informações e muito apoio ao entrarem em contato com Kathy Hunter, presidente e fundadora da International Rett Syndrome Association – IRSA, em Washington, DC, EUA.

Inspirados pela IRSA, que os orientou e inspirou naquele momento de tantas dúvidas e incertezas, Isis e Claudio resolveram fundar a Associação Brasileira de Sindrome de Rett – ABRE-TE, em 26 de Abril 1990. Os objetivos eram de divulgar a síndrome, apoiar as famílias e incentivar profissionais da saúde a estudarem e entenderem melhor a Síndrome de Rett.

Em poucos meses a ABRE-TE já tinha representações em alguns estados, como Maranhão, Pernambuco, Paraná e São Paulo, com sede estabelecida na cidade do Rio de Janeiro.

Aos poucos a ABRE-TE de São Paulo, presidida, ao longo de 26 anos, por Silvana Santos, cresceu e tornou-se a ABRE-TE NACIONAL.

Hoje, a ABRE-TE é sediada em São Paulo e é presidida por Francisco Carlos Hiriart. A associação presta apoio a mais de 400 famílias em todo o território nacional, por meio de representantes locais, sempre mantendo o esforço de identificar todas as pessoas com Síndrome de Rett no Brasil

Conheça nosso estatuto

Missão

Fornecer amparo às famílias de pessoas com Síndrome de Rett; Disseminar conhecimentos técnicos e científicos, com foco no diagnóstico e no seu atendimento médico e terapêutico adequados; atuar junto às esferas governamentais de forma a assegurar a cidadania da pessoa com Rett, por meio de políticas públicas.

Visão

Ser referência na promoção da saúde, aprendizagem e exercício de cidadania para indivíduos com a Síndrome de Rett em todo o território nacional, para que possam ser incluídos na sociedade com o respeito que suas diferenças merecem, subsidiando suas famílias com acolhimento e divulgação de
conhecimentos sociais e científicos.