Fisioterapia

A Fisioterapia é uma intervenção imprescindível para as pessoas com Síndrome de Rett, ao longo de toda a sua vida.

Na Fisioterapia Motora, são avaliadas as atividades que a criança consegue realizar de forma independente ou com adaptação, o equilíbrio, o tônus muscular, a postura, a qualidade de movimentos, a marcha, as deformidades musculoesqueléticas, a respiração e a necessidade de órteses e adaptações.

O objetivo desta terapia vai variar de acordo com a fase de evolução da doença em que a criança se encontra, incluindo ganho ou recuperação de habilidades perdidas, além de retardar ou mesmo prevenir o aparecimento das manifestações musculoesqueléticas inerentes à Síndrome de Rett, observando-se sempre o desenvolvimento da escoliose e a manutenção da marcha (para as pacientes que desenvolveram a marcha).

A apraxia motora e a apraxia manual são características da síndrome de Rett que merecem atenção constante do Fisioterapeuta. (saiba mais).

Não existem técnicas e métodos fisioterapêuticos específicos para a Síndrome de Rett, mas o fisioterapeuta habilitado conhece as manobras de diferentes técnicas que podem ser aplicadas de acordo com os objetivos terapêuticos traçados para a paciente.

Dentre essas técnicas, merece destaque o Conceito Neuroevolutivo Bobath, que se baseia em manobras de alinhamento, facilitação e estimulação que são aplicáveis a qualquer criança com alterações de tônus e postura.

As mobilizações, os alongamentos e os exercícios de fortalecimento são aplicados para promover alinhamento de tronco, posicionamento adequado, manutenção de posturas, prevenir deformidades musculoesqueléticas, além de manter a pessoa com Rett ativa durante toda a sua vida o que, via de regra, são os principais objetivos da terapia física na Síndrome de Rett.

Outra especialidade importante para a pessoa com Rett é a Fisioterapia Respiratória visto que pneumonias por repetição, escoliose, hipoventilação, ausência de reflexos de proteção de vias aéreas e atelectasias podem, aos poucos, levar à redução da capacidade pulmonar do paciente. Em alguns casos, a fisioterapia respiratória será indicada apenas em situações de afecções do trato respiratório. Outras vezes, entretanto, o trabalho da fisioterapia respiratória se faz necessário de forma regular.

Na fisioterapia respiratória tem destaque o método RTA que busca, dentre outros, a reorganização da geometria e do sincronismo toracoabdominal, a reexpansão de áreas hipoventiladas, a melhora da ventilação em toda área pulmonar, a remoção de secreções pulmonares, e a reestruturação da postura.

A fisioterapia motora e a fisioterapia respiratória são modalidades diferentes de fisioterapia e, normalmente, conduzidas por diferentes profissionais. Desta forma, quando o paciente tem indicação médica de realização de ambos os trabalhos, os planos de saúde devem compreender que os objetivos das terapias são distintas e exigem profissionais com formações específicas.

É importante que os profissionais de fisioterapia (tanto motora quanto respiratória) estejam atentos à saúde dos ossos da pessoa com Rett, uma vez que osteopenia e osteoporose são comorbidades comuns.

Saiba mais sobre a importância da Fisioterapia Respiratória em

https://www.youtube.com/watch?v=6e3w72vCnEA&t=818s

Gostou deste conteúdo e deseja e compartilhar?  Clique na Rede Social para compartilhar:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp